Com um investimento de mais de 15 milhões de Euros, a fábrica de Santo Tirso é a maior da WEG na Europa. O investimento é um passo a mais no compromisso estratégico da WEG na expansão de suas operações europeias,  seguindo as aquisições em anos recentes da austríaca Watt Drive Antriebstechnik GmbH (“Watt Drive”), das duas companhias alemãs Antriebstechnik KATT Hessen GmbH (“KATT”) e Württembergische Elektromotoren GmbH, e da Autrial S.L. na Espanha.

A nova fábrica tem uma área de cerca de 45 mil metros quadrados, com possibilidade de expansão até 100 mil metros quadrados. Ela incorpora linhas de produção como usinagem, fabricação de rotor, bobinagem, montagem e áreas de teste dedicadas. Semelhante à outros parques fabris da WEG, o layout dessa unidade foi desenhado de forma modular para prover um suprimento de material mais rápido e otimizado para os processos industriais. Isso permite à WEG aumentar continuamente a capacidade de produção para atender à demanda de expansão.

O segundo parque fabril em Portugal foi projetado para ser uma planta altamente eficiente. Ela harmoniza processos perfeitamente automatizados com processos manuais para focar em produtividade. Isso garante um sistema sustentável e amigável aos trabalhadores, incluindo estações de trabalho seguras e confortáveis.

A primeira fábrica da WEG no país está localizada em Maia, distante apenas 20 minutos da nova fábrica em Santo Tirso. Atualmente a WEG emprega mais de 600 pessoas nestas fábricas.António Duarte, Diretor Superintendente de ambas as fábricas, diz que “nosso foco, todos os dias, é atingir nossos clientes e exceder as suas expectativas. Para nós, estar perto dos nossos clientes significa muito mais que proximidade geográfica, significa formar parcerias, dar conselhos e suportá-los ativamente.

Ele acrescenta que a nova fábrica irá permitir que a WEG melhore os prazos de entrega e aumente a produção da fábrica de Maia. A primeira unidade portuguesa vai agora estar focada na fabricação de motores de média e alta tensão, com ênfase nas soluções à prova de explosão e irá expandir o portfólio de produtos atual enquanto fortalece a capacidade de serviços interna e a oferta de soluções de automação.

Vai ser melhor e mais simples para nossos clientes e mais produtivo e eficiente para o nosso negócio”, diz António Duarte. “Os dois parques fabris vão nos tornar mais resilientes nesse ambiente de negócios onde flexibilidade, criatividade e agilidade são os pilares sobre os quais devemos continuar construindo.”