BLOG

Home > Blog > eficiência energética > WEG testa solução de Inteligência Artificial para combater o vazamento de água nas empresas de saneamento
eficiência energética Saneamento

WEG testa solução de Inteligência Artificial para combater o vazamento de água nas empresas de saneamento

Por Luiza Castilhos Lopes

A Inteligência Artificial (IA) está cada vez mais presente nas operações industriais e também pode ser uma forte aliada na identificação de vazamentos de água. Uma solução desenvolvida de forma personalizada pela BirminD, empresa do Grupo WEG, já está sendo usada pelo Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) de Jaraguá do Sul, em Santa Catarina. A solução on-demand trata-se de um software desenvolvido exclusivamente para detectar anomalias no sistema de distribuição de água.

A BirminD iniciou as tratativas com o Samae para desenvolver uma solução adequada ao programa de eficiência hidroenergética Samae Sustentável de Jaraguá do Sul. “Para fazer o controle ativo de vazamentos, utilizamos equipamentos eletrônicos para detecção de perdas físicas com tecnologia de análise feita por inteligência artificial”, explica Diego Mariano, CEO da BirminD.

Segundo o especialista, o sistema consiste na coleta de amostras de ruídos provenientes do fluxo de água detectados nos quadros de ligação. Através de pré-processamento de dados, aplicação de algoritmos de IA, que identificam os padrões da operação, a solução é capaz de identificar e enviar alertas para vazamento e consumo atípico.

A solução busca otimizar o trabalho de detecção, poupando esforço humano, diminuindo o tempo de ocorrência desses vazamentos, reduzindo a perda nas tubulações de água e garantindo o abastecimento pleno.

Resultados

O Samae de Jaraguá do Sul é referência no setor de saneamento em Santa Catarina. A autarquia conta com um planejamento que acompanha o crescimento populacional do município catarinense, atendendo a 99,8% da população com redes de distribuição de água, que passa de 900 quilômetros, para abastecer 68.104 unidades consumidoras.

A solução de IA da BirminD foi aplicada em sete das 40 SAATs (Sistema de Abastecimento de Água Tratada) da autarquia e durante dos testes foram detectados automaticamente dois vazamentos que, juntos, representavam aproximadamente uma piscina olímpica de desperdício de água por dia.

Atualmente a Samae de Jaraguá do Sul trata cerca de 32.000 m³ diários e os vazamentos correspondiam a aproximadamente 3% do volume total de água tratada diariamente. Gradualmente a solução desenvolvida pela BirminD será ampliada até compreender todo o sistema de tratamento e distribuição de água do Samae de Jaraguá do Sul.

“Contribuir com o meio ambiente, poupar esforço humano e levar ainda mais qualidade e economia ao cidadão são possíveis por meio da inteligência artificial e para a BirminD, é um orgulho fazer parte desse projeto de sustentabilidade”, afirma Mariano.

Outras aplicações

De acordo com Mariano, além dessa solução on-demand desenvolvida para o Samae, a BirminD oferece outras ferramentas de IA aplicáveis no setor de saneamento básico.

Essas aplicações, explica, atuam na análise de anomalias em qualquer variável para identificar qualquer comportamento fora do esperado. “É possível realizar predições de séries temporais nas bombas/motores voltado à manutenção preditiva e desenvolvemos também um Sintonizador de Malhas PID voltado para a parte de controle de tratamento”, destaca.

Soluções como essa desenvolvida pela BirminD e aplicada no Samae de Jaraguá do Sul são uma necessidade urgente e vão ao encontro do Marco Legal do Saneamento Básico, sancionado em julho de 2020. Ele estabelece a necessidade de universalização do saneamento básico, com a finalidade de garantir que 99% da população tenha acesso a água tratada e que 90% da população tenha acesso a coleta e tratamento de esgoto até 31 de dezembro de 2033.

Para garantir o cumprimento desta meta de universalização, o Novo Marco Legal do Saneamento trouxe inovações de extrema importância e que estão relacionadas ao desperdício de água no país.

A entidade reguladora estabelecerá para os próximos anos limites máximos de perda na distribuição de água tratada, que poderão ser reduzidos gradualmente, conforme se verifiquem avanços tecnológicos e maiores investimentos em medidas para diminuição desse desperdício.

“Estima-se que 40% da água tratada no país se perde no caminho entre a distribuição e o hidrômetro das residências. E os vazamentos respondem por grande parte desse prejuízo. Com o uso de IA conseguiremos estancar esse desperdício de forma eficientes, sustentável e inteligente”, Finaliza Mariano.

 

sulweg@motoreletrico.net
sulweg4@motoreletrico.net
chame no whatsapp +55 51 99766-0087

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR DESTES ARTIGOS:

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.